Presidência da República - Presidente Lula - BYD
    Créditos: Ricardo Stuckert/Presidência da República

    A Presidência da República do Brasil realizou uma troca significativa em sua frota de veículos oficiais nesta quarta-feira (24). Durante uma reunião no Palácio da Alvorada, a BYD apresentou um relatório detalhado do seu plano de investimentos no país e entregou um BYD Tan elétrico para uso do presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em um contrato de comodato de um ano. O veículo foi entregue pessoalmente pelo presidente da BYD Brasil, Tyler Li.

    O BYD Tan, primeiro SUV elétrico lançado pela BYD no Brasil, é equipado com dois motores elétricos, que oferecem um total de 517 cv e 69,3 kgfm de torque. Sua bateria de 86,4 kWh proporciona uma autonomia de 309 km, de acordo com o Inmetro, e seu preço de mercado é de R$ 529.890.

    Ricardo Stuckert/Presidência da República

    BYD investe US$ 14 bi em piloto automático e outros recursos inteligentes

    A Presidência da República enfatizou que a cessão do veículo não implicará em custos para o órgão e permitirá o conhecimento e a avaliação deste modelo de carro elétrico. O contrato de comodato terá duração até 23 de janeiro de 2025.

    A substituição do veículo da Ford, marca que vinha fornecendo carros para a Presidência, é estratégica e ocorre no momento em que um contrato de comodato envolvendo cinco carros da Ford chega ao fim. Os veículos da Ford, como o Fusion, Edge e Bronco Sport, foram utilizados pela presidência nos últimos anos, além de alguns Mitsubishi Outlander.

    Além da apresentação do veículo elétrico, a BYD revelou seus planos de investimento no Brasil, que incluem a remodelação da antiga fábrica da Ford em Camaçari, Bahia.

    A fabricante chinesa já havia anunciado um investimento de R$ 3 bilhões na planta de Camaçari, que deverá criar 10 mil empregos, entre diretos e indiretos, com prioridade para a contratação de mão de obra local. A BYD também pretende estabelecer parcerias com fornecedores locais, tanto para suprimentos ligados à produção de veículos quanto para construção civil.

    A capacidade inicial da fábrica de Camaçari será de 150 mil carros por ano, com a produção dos modelos BYD Dolphin e Song Plus confirmada no Brasil. O Song Plus ainda passará por uma reestilização e se tornará flex, graças à instalação de um centro de desenvolvimento local. O objetivo a longo prazo da BYD é alcançar a marca de 450 mil carros produzidos anualmente.

    Além da produção de veículos, a BYD planeja estabelecer dois outros complexos fabris no Brasil, um voltado para a fabricação de caminhões e ônibus elétricos, e outro destinado ao processamento de lítio e ferro-fosfato. Segundo informações do Financial Times, a BYD está em negociações para adquirir a Sigma Lithium, a maior mineradora de lítio do Brasil.

    Fonte: portal360

    Share.