Google deve continuar demitindo funcionários em 2024
    Créditos: Pexels/Reprodução

    De acordo com informações obtidas pelo portal internacional The Verge, o CEO do Google, Sundar Pichai, informou os funcionários sobre a possibilidade de novas demissões durante o ano. O CEO enviou um memorando, indicando que algumas equipes terão reduções na sua força de trabalho.

    O Google realizou demissões no início de 2024, diminuindo o tamanho de inúmeras equipes, como a de vendas. No memorando, Pichai informou sobre a necessidade de realocar recursos. “Para ser sincero, algumas equipes vão continuar a realizar alocações específicas de recursos ao longo do ano aonde for necessário. Algumas funções podem ser impactadas“.

    Google Chrome vai começar a bloquear cookiesGoogle Chrome vai começar a bloquear cookies
    Microsoft/Copilot

    O executivo explicou que algumas funções serão eliminadas para “simplificar a execução e acelerar algumas áreas“. Atualmente, não há informações de quantas pessoas serão impactadas pela nova onda de demissões. Também não sabemos quando ela deve ocorrer.

    Apesar das demissões continuarem em 2024, Pichai afirma que o número de cortes não deve atingir o mesmo número do ano de 2023. De qualquer forma, parece que o ano atual vai manter a tendência de demissões em massa em toda a indústria de tecnologia.

    O posicionamento do CEO é uma mudança de filosofia do Google. Anteriormente, a companhia tentou evitar as demissões, informando não fazer parte dos planos da empresa. Pelo visto, algo mudou internamente entre os executivos da companhia e ao longo do ano vamos anunciar mais notícias sobre cortes de equipes dentro da Big Tech.

    Durante o ano passado, nos acompanhamos cortes de funcionários em diversas empresas do setor, como a Microsoft que demitiu cerca de 10 mil funcionários em 2023. O Google começou o ano com redução de equipes e, pelo visto, vai continuar cortando funções.

    O CEO do Google associa os cortes a “simplificação de áreas“, mas os funcionários perdendo suas vagas, com certeza, não devem pensar de tal forma. Além disso, a companhia não informou no memorando se pretende pagar benefícios e ajudar no processo de transição dos funcionários.

    Fonte: Engadget, Phone Arena

    Share.