Créditos: Reprodução

    A rede social X – anteriormente conhecido como Twitter – irá cobrar para que seus novos usuários possam postar. O anúncio é de Elon Musk, dono da plataforma, que vê na medida uma forma de combater robôs. “Infelizmente, uma pequena taxa para acesso à escrita de novos usuários é a única maneira de conter a investida implacável de bots“, disse Musk.

    A mudança foi sinalizada inicialmente por uma conta que rastreia mudanças no website do X. Musk confirmou a informação na sequência. No passado, a empresa experimentou cobrar uma assinatura anual de US$ 1 para usuários nas Filipinas e na Nova Zelândia postarem e interagirem com conteúdo no X.

    Em resposta a outro usuário, Musk informou que a medida para novos usuários seria temporária. “Isso é apenas para novos usuários. Eles poderão escrever ações gratuitamente após 3 meses”, explicou.

    As condições de uso do recurso “Não sou um robô” foram incluídas nas mudanças. A nova política afirma que contas novas devem pagar uma “pequena taxa anual” antes de poderem postar, curtir, favoritar ou responder outras publicações. Entretanto, o cadastro e o acesso livre à leitura de conteúdos permanecerão gratuitos.

    Elon Musk contra Alexandre de Moraes: entenda a briga entre X/Twitter e STF

    O X vem num momento em que o X enfrenta duras críticas pela incapacidade de conter a enxurrada de perfis falsos divulgando pornografia e produtos falsificados. Musk vem promovendo uma “limpeza no sistema” na rede, mas não está claro o sucesso da empreitada.

    Essa não é a primeira iniciativa do X para limitar bots, apesar da promessa de Musk: “Derrotaremos os bots de spam ou morreremos tentando”, disse ele antes de comprar a rede por US$ 44 bilhões em 2022. A nova taxa também reforça a necessidade do X de gerar recursos num momento de perda de valor da empresa. O X já perdeu ao menos 71% do valor desde sua aquisição por Musk.

    Grandes anunciantes, como Comcast, Apple e Disney retiraram seus investimentos no X em novembro após relatos de anúncios das empresas ao lado de conteúdo nazista e de ódio. O X perdeu US$ 1,5 bilhão em contratos publicitários em 2023. “Vão se f****”, respondeu Musk a anunciantes em entrevista recente.

    TikTok lança versão de aplicativo que paga os usuários para assistir vídeos

    A DoubleVerify, empresa de medição de segurança de marcas em plataformas digitais, recentemente se desculpou por exibir, erroneamente, uma baixa taxa de segurança para o X por cinco meses. Em alguns casos, essa taxa teria sido de 70%, quando na verdade era de 99,9%.

    Via: TechCrunch

    Share.