Visual frontal e lateral do Xiaomi SU7 / Xiaomi Carro
    Créditos: Divulgação/Xiaomi

    A gigante chinesa Xiaomi, conhecida por seus smartphones e eletrônicos, deu um passo significativo em sua diversificação ao iniciar as entregas de seu primeiro carro elétrico na China. O sedã Speed Ultra 7 (SU7), apresentado em dezembro, marca a entrada da empresa no concorrido mercado automotivo, com ambições de se tornar uma das cinco maiores montadoras do mundo.

    Com tecnologia de “super motor elétrico”, o SU7 promete desempenho superior a modelos da Tesla e da Porsche, com aceleração impressionante. O sistema operacional do carro, integrado ao ecosistema Xiaomi, busca atrair os clientes fiéis da marca, oferecendo conectividade e recursos inovadores.

    As 59 lojas da Xiaomi em 29 cidades chinesas já estão aptas a receber pedidos do SU7, e um evento de lançamento oficial está previsto para o dia 28 de março. As ações da empresa subiram 11,3% após o anúncio, demonstrando a confiança do mercado nesse novo empreendimento.

    Rival chinesa da Tesla lança supercarro que dança e estaciona sozinho

    A Xiaomi investe US$ 10 bilhões em sua divisão de carros elétricos, buscando diversificar suas operações em meio à estagnação do mercado de smartphones. A produção do SU7 será realizada em parceria com a estatal BAIC Group, em uma fábrica com capacidade anual de 200 mil veículos.

    Com a crescente demanda por carros elétricos na China, a Xiaomi entra em um mercado em franca expansão. As vendas no país subiram 18% no primeiro bimestre de 2024, impulsionadas por cortes de preços e inovações tecnológicas.

    A entrada da Xiaomi no mercado automotivo global promete acirrar a competitividade e impulsionar a eletrificação da frota mundial. A empresa tem o potencial de se tornar um player importante nesse setor, combinando tecnologia de ponta, experiência em eletrônicos e uma base de clientes fiel.

    Fonte: Reuters

    Share.