Créditos: DECEA/Reprodução

    Nova regulamentação para uso de drones do DECEA (Departamento de Controle do Espaço Aéreo) promete facilitar a vida dos pilotos brasileiros. Segundo o órgão, existe a necessidade de desburocratizar o processo, enquanto as solicitações de voos crescem 40% ao ano.

    Além da desburocratização, a nova regulamentação de drones deve auxiliar na hora de evitar acidentes e colisões. Do mesmo modo, ao permitir maior rapidez na solicitação de voos, pilotos FPV poderão realizar a captura de takes incríveis com maior facilidade.

    Qual drone comprar em 2024? Confira nosso guia

    Enquanto o avanço da tecnologia das aeronaves não para, o Brasil precisa alterar a regulamentação do uso de drone no espaço aéreo brasileiro. Por isso, o DECEA realizou alterações no documento ICA 100-40 e têm como objetivo deixar as ações dos usuários mais fáceis e práticas.

    A medida visa agilizar as solicitações de voos, diminuir o tempo para recebimento de respostas e flexibilizar o uso de drones em locais próximos a aeroportos, desde que não comprometam a segurança das operações. Segundo informações divulgadas pelo DECEA, o número de solicitações de voos de drones cresce 40% por ano no país.

    ‌O CEO da CPE Tecnologia, Rogério Nevez, afirma que a mudança é necessária. Sua empresa atua no mercado de soluções de geotecnologia, e ele afirma que o Brasil precisava atualizar a regulamentação de drones.

    “Com o crescente aumento do número de drones no espaço aéreo brasileiro, era muito importante que houvesse flexibilizações para aproveitarmos os benefícios dessa ferramenta em sua totalidade

    Além disso, o executivo comenta que “os drones são tecnologias utilizadas todos os dias por diversas profissões em vários setores“. A nova regulamentação vai permitir a utilização deles com maior facilidade em diversas áreas, em todo o território nacional.

    Com o crescente aumento do número de drones no espaço aéreo brasileiro, era muito importante que houvesse flexibilizações para aproveitarmos os benefícios dessa ferramenta em sua totalidade“, comentou Neves sobre regulamentação.

    DJI Matrice 600 em voo
    Divulgação DJI

    De acordo com Neves, os drones já se tornaram essenciais na indústria brasileira. Um dos recursos mais utilizados é o laser scanner. “Quando acoplamos lasers, conseguimos aumentar ainda mais essa precisão de leitura de áreas, promover mais agilidade e aumentar a quantidade de dados coletados em pouco tempo“.

    O recurso acelera levantamentos topográficos, planialtimétricos e cadastrais. Dessa forma, é possível gerar modelos digitais de terrenos e estruturas com maior praticidade. A nova regulamentação de drones vai facilitar o trabalho de pilotos em diversas áreas, incluindo em ações ambientais de reflorestamento.

    Fonte: DECEA

    Share.