Gemini
    Créditos: Google/Reprodução

    Aparentemente, o Google está trabalhando em uma versão de sua IA Gemini direcionada para fones de ouvido.

    A possível futura implementação foi constatada através de uma versão beta do Google app (15.6) pelo site especializado na empresa, o 9to5Google.

    Anteriormente Bard, a inteligência artificial do Google foi rebatizada para Gemini recentemente. A mudança de nome não afetou o serviço, que continua operando com os mesmo processos e já teve todas as páginas vinculadas também renomeadas.

    A expansão do Gemini deve tomar rumos mais intensos durante 2024, mas ainda não temos muitas informações oficiais sobre como se dará cada passo dessa implementação da IA no ecossistema do Google.

    No momento o Google está trabalhando para substituir o Google Assistant pelo Gemini, tanto em dispositivos Android quanto iOS. O serviço já está disponível nos Estados Unidos, América Latina, África, Ásia-Pacífico e Canadá.

    Essa expansão territorial tem se focado em dispositivos móveis, deixando Smart Displays, alto-falantes, TVs, carros e Wear OS para um segundo momento. Mas, pelo que foi constatado pelo 9to5Google, os fones de ouvido podem ser um próximo passo para a empresa. Como consta na citação abaixo encontrada por eles:

    O aplicativo móvel Gemini está trabalhando para expandir a disponibilidade para torná-lo acessível em seus fones de ouvido.”

    Segundo algumas linhas de código encontradas pelo site, os fones de ouvido logo terão o Gemini ocupando o lugar do Google Assistant para comunicação e interação com apps da empresa – embora ainda não tenha sido constatada nenhuma alteração, nem nos próprios fones do Google, o Pixel Buds Pro, que continua operando com o Google Assistant.

    Claro que testes e verificações de compatibilidades são feitas o tempo todo em versões betas de aplicativos; então o que foi encontrado não é uma confirmação de que o Gemini será mesmo integrado aos fones, mas esse parece um caminho natural para a empresa, que tem acompanhado os desdobramentos da influência da IA bem de perto e não quer ficar para trás.

    FONTE: 9to5Google

    Share.