Mini 4 Pro
    Créditos: Divulgação DJI

    A DJI realizou um raro comunicado sobre as alegações movidas pelo FBI e CISA, que afirmam que os drones chineses oferecem riscos a privacidade dos dados e a segurança nacional.

    Em seu esclarecimento a fabricante afirma estar sofrendo ataques de concorrentes e garante “alta prioridade à privacidade dos dados”.

    DJI: investimos como alta prioridade quando se trata de privacidade de dados

    Segundo a fabricante, as ações contra ela são motivadas pelas suas adversárias, que querem eliminar a concorrência no mercado. Veja o pronunciado da DJI.

    A DJI afirma que essas empresas estão “incitando a xenofobia” e que ela já adota “os padrões [de privacidade] descritos no recente memorando do FBI.”

    Drone da DJI em vooDrone da DJI em voo
    Divulgação DJI

    Em seu comunicado a DJI levantou quatro fatos para se defender das alegações do FBI e CISA:

    1. A DJI criou o mercado para drones civis e comerciais prontos para voar há quase duas décadas e investiu pesadamente em proteções robustas de segurança e proteção, bem como em controles expandidos de privacidade do usuário para nossos produtos.
    2. Os clientes só compartilham registros de voo, imagens ou vídeos conosco se assim o decidirem afirmativamente. A coleção padrão não existe conosco.
    3. Os operadores de nossos drones para consumidores e empresas podem optar por “voar off-line” por meio do modo de dados local, garantindo que nenhuma parte não autorizada possa obter acesso aos dados de seus drones.
    4. Desde 2017, submetemos regularmente nossos produtos para auditorias e certificações de segurança de terceiros . Esses especialistas em segurança cibernética dos EUA e da Europa compram nossos produtos imediatamente e conduzem a análise de forma independente. Suas descobertas validam que oferecemos a melhor segurança de dados e proteções de privacidade da categoria.

    Além desses fatos, a DJI também destacou o motor de segurança dos seus drones, o Core Crypto Engine. Ela aponta que o motor recebeu a certificação NIST FIPS 140-2 de segurança de processamento de dados, que foi validado pelos governos dos EUA e Canadá.

    Vale a pena destacar que o programa DJI FlightHub 2 possui a certificação ISO 27001. Emitido pelo British Standards Institution (BSI), esse certificado valida o padrão de gestão de segurança da informação do softwares.

    Como apontado pelo DroneDJ, os drones da DJI vem sofrendo há quase meia década proibições das agências federais dos EUA. A fabricante vem se mantendo quieta na maioria das alegações e proibições de venda.

    Vale a pena destacar que as fabricantes estadunidenses de drones já enviaram uma carta para o Comitê do Senado dos EUA alertando sobre o risco das aeronaves chinesas no país.

    Na ocasião, uma fonte da indústria afirmou que essa foi a primeira vez que as fabricantes dos EUA fizeram uma campanha para eliminar a concorrência no mercado de drones.

    Fonte: DJI, DroneDJ

    Share.