Créditos: Daniel Romero/Unsplash

    O Android 15 promete uma grande evolução nos mecanismos de privacidade no sistema operacional: o Espaço Privado. Este recurso, ainda sendo aprimorado, visa criar um perfil seguro e isolado dentro do próprio smartphone. Com isso, o usuário poderá armazenar dados extremamente confidenciais, ocultar aplicativos selecionados e gerenciar notificações de forma muito mais rigorosa.

    Acompanhando o desenvolvimento do Android 14, especialistas descobriram indícios de como o Espaço Privado deve operar. Superando a ideia inicial de uma simples pasta blindada, semelhante ao que existe em dispositivos Samsung, o Espaço Privado do Android promete ser um ambiente completo. Ele será acessível apenas por meio de autenticação rigorosa, como biometria, PIN, padrão ou senha, garantindo máxima proteção.

    O ponto-chave para uma segurança reforçada no Espaço Privado é a recomendação de usar uma conta Google totalmente separada da sua conta principal. Isso impede que os dados armazenados no ambiente privado, como fotos sincronizadas, arquivos, e-mails, contatos, eventos da agenda, sejam misturados com os dados da sua conta padrão.

    Além disso, o Espaço Privado dificilmente exibirá o histórico de aplicativos baixados em sua conta principal, navegação na web, senhas e outros conteúdos sensíveis.

    Android 15 pedirá verificação de usuário quando conectado ao PC

    Aparentemente, o Espaço Privado deve incluir uma versão interna e exclusiva da Play Store, desvinculada da loja de aplicativos que você usa normalmente. Por questões de segurança, é provável que aplicativos pagos na sua conta Google padrão não estejam automaticamente disponíveis nessa área isolada. O objetivo dessa separação é manter uma privacidade absoluta.

    Essa conta Google dedicada ao Espaço Privado permitirá baixar e ocultar com facilidade os aplicativos que você não quer que ninguém mais veja ou utilize no seu aparelho. Vale lembrar também que a Google deixa claro: os dados do seu Espaço Privado ficam restritos ao seu dispositivo. Ou seja, você não poderá transferir essa área segura para outro aparelho e precisará reconfigurá-la integralmente caso troque de celular.

    Fonte: Android Authority

    Share.