Créditos: Pixabay/StockSnap

    O CEO do YouTube, Neal Mohan, foi bastante enfático ao falar sobre o possível uso de vídeos da plataforma para treinamento de uma inteligência artificial (IA). Sem a devida autorização da companhia e do canal envolvido, o procedimento é considerado ilegal pelo serviço.

    O executivo foi questionado sobre o caso durante uma entrevista com a Bloomberg, motivado por uma conversa anterior com a gerente de tecnologia da OpenAI, Mira Murati. Perguntada sobre de que cantos da internet a dona do ChatGPT tira clipes para alimentar a Sora, plataforma generativa de vídeos da marca, ela disse que não tinha certeza da resposta.

    Para se defender, Mohan citou que não sabe se a Sora usa ou não conteúdos do YouTube e que seria necessário perguntar à companhia. “Vi relatórios de que eles tanto foram quanto não foram, eu pessoalmente não sei dizer. Eu encorajaria você de perguntar diretamente a eles”, diz o executivo.

    Além disso, ele reforçou que, caso o Sora use clipes do YouTube em massa para alimentar a IA, esse é um procedimento irregular e ilegal. “[O YouTube] não permite coisas como transcrição e pedaços do vídeo de serem baixados, essa é uma clara violação e essas são as regras em termos de conteúdo na nossa plataforma”, afirma.

    “Da perspectiva de um criador de conteúdo, quando ele publica o trabalho duro dele na plataforma, eles têm certas expectativas e uma delas é de que os termos de serviços serão levados em conta. Os nossos permitem que certos conteúdos do YouTube sejam coletados, como o título de um vídeo, o nome do canal e o nome do criador. Isso porque é assim que você habilita uma rede aberta e talvez que esse conteúdo apareça em outras redes ou onde estiver disponível”

    Neal Mohan, CEO do YouTube

    Além disso, Mohan confirmou que nem mesmo a Google usa livremente o conteúdo do YouTube para treinar o seu próprio modelo de linguagem, o Gemini. Para esse caso, ele pode fazer contratos individuais ou consultar o licenciamento de certos criadores de conteúdo.

    A Sora está em fase de desenvolvimento e criação de protocolos de segurança, para evitar o uso para conteúdos falsos ou criminosos. Estúdios de Hollywood e artistas selecionados já estão trabalhando com a IA para fornecer sugestões à companhia.

    Fonte: Bloomberg

    Share.