Windows 11 pode rodar oficialmente em Mac com Apple M3
    Créditos: Reprodução/YouTube

    A Microsoft oficializou o suporte do Windows 11 ARM em Macs equipados com o novo processador M3 da Apple, através do Parallels Desktop. O aplicativo é uma solução de virtualização já conhecida pelos usuários e agora permitirá que donos de aparelhos Apple consigam executar as versões Pro e Enterprise do sistema operacional da Microsoft.

    Anteriormente, o Windows 11 ARM já era suportado em Macs com processadores M1 e M2, mas a introdução do M3 em outubro exigiu uma atualização dessa autorização. A resposta acabou vindo por meio de documentos de suporte da Microsoft, que destacou que todas as três gerações de processadores M-serias da Apple estão habilitadas.

    Entretanto, tem um ponto de atenção dentro da autorização para rodar o Windows 11 ARM. Contudo, é importante destacar que esta não é a versão completa do Windows x86 que funciona em PCs. Além disso, ele também não suporta aplicativos ARM de 32 bits.

    Foto: Reprodução/YouTube

    O Parallels Desktop oferece diferentes edições para atender a uma variedade de necessidades. A Edição Standard suporta até quatro CPUs virtuais e 8GB de vRAM. Já as versões Pro e Business, mais robustas, permitem até 32 vCPUs e 128GB de vRAM.

    Leia também: Windows agora está disponível como app para iPhone, Mac, iPads e PCs

    A Edição Pro inclui um plug-in do Visual Studio para depuração remota, ferramentas de automação e integrações com Docker, entre outros recursos. Por outro lado, a Edição Business oferece as funcionalidades da Edição Pro, além de licenciamento por usuário, ferramentas de administração centralizada e chaves de licença de volume unificadas.

    Cada máquina virtual e hardware requer uma licença única do Windows 11 Pro ou Enterprise. Isso significa que os usuários precisarão adquirir licenças separadas para cada instalação do Windows 11 que desejarem executar em seus Macs.

    Apesar da novidade, algumas limitações permanecem. O Parallels Desktop não suporta a virtualização aninhada, o que impede o uso de recursos como o Windows Subsystem for Android, Windows Subsystem for Linux, Windows Sandbox e a Segurança Baseada em Virtualização (VBS).

    Fonte: Neowin

    Share.