Smartwatches: 87% dos usuários adotaram comportamentos saudáveis após compra
    Créditos: Divulgação/Huawei

    Pessoas que compram relógios inteligentes tendem a melhorar os próprios hábitos e adotam uma rotina mais saudável para o corpo e a mente. Essa é uma das conclusões de um novo estudo lançado pela fabricante chinesa Huawei.

    A pesquisa foi realizada com mais de 8 mil consumidores dos smartwatches da própria empresa na Europa. Os dados coletados ao longo de 2023 mostram alguns benefícios em potencial dos dispositivos, bastante voltados para coleta de dados e acompanhamento de dados vitais.

    Sensores ajudam no monitoramento da saúde (Fonte da imagem: Divulgação/Huawei)

    Talvez o dado mais relevante encontrado pela companhia é de que 87% dos usuários de smartwatches adotaram novos comportamentos saudáveis apenas por causa das informações exibidas pelos dispositivos vestíveis.

    Em média, essas pessoas fizeram duas alterações por usuário, incluindo o aumento da frequência de exercícios, duração das atividades físicas, mudança nos hábitos de sono e ajustes na dieta.

    De acordo com o relatório da fabricante, 88% dos usuários de um relógio inteligente afirmam que “o dispositivo pode ajudar a melhorar a sua saúde física”. A porcentagem é quase igual (87%) entre aqueles que dizem ter adotado “pelo menos um novo hábito saudável” como resultado dos dados exibidos pelo aparelho.

    Além disso, o aparelho parece suprir uma necessidade de melhora da própria população. Segundo o estudo, só metade dos participantes “afirmam estar satisfeitos com a sua aptidão física”, enquanto quase todos (91%) dizem que pretendem melhorar “pelo menos um aspecto do estilo de vida” em relação à saúde.

    Fatores como qualidade de sono e nível de estresse foram citados como preocupações do público. Esses dois indicadores são medidos por um relógio inteligente, com base no movimento do usuário e em detalhes como a frequência cardíaca ao longo do dia.

    Veja outros dados importantes divulgados pela pesquisa da Huawei:

    • As preocupações do público são relacionadas com aptidão física (24%), mobilidade (26%), níveis de energia reduzidos (29%) e excesso de peso ou obesidade (46%);
    • 43% dos entrevistados quer reduzir o estresse e pretende ou já usa o relógio para isso;
    • Mais da metade (54%) dos participantes não realiza exames médicos regulares;
    • 63% dos usuários de smartwatch consultaram o médico após uma “leitura anormal de saúde” no dispositivo;
    • 72% dos entrevistados precisam de “motivações adicionais” para adquirirem hábitos mais saudáveis.

    Um dos relógios inteligentes mais recentes da empresa é o Huawei Watch GT 4. Na análise feita pelo Mundo Conectado, ele foi descrito como um “pacote completo por um preço interessante”. O dispositivo tem uma série de sensores que acompanham o desempenho do usuário nos exercícios físicos, além de monitorar a saúde no dia-a-dia.

    O Huawei Watch GT 4. (Fonte da imagem: Divulgação/Huawei)

    Com várias pulseiras, uma tela OLED e variantes de 41mm ou 46mm, o modelo pode ser adquirido no Brasil a partir de R$ 1.149 em lojas digitais como a Amazon.

    Já o estudo completo feito pela Huawei sobre hábitos de saúde do público dono de relógios inteligentes pode ser lido neste link (em inglês).

    Fonte: Huawei

    Share.