Samsung Galaxy AI
    Créditos: Divulgação/Samsung

    A Samsung pode cobrar por alguns recursos de inteligência artificial (IA) do Galaxy S24 a partir de 2026. A informação foi divulgada pelo popular YouTuber de tecnologia, Adam Matlock, que observou que a Samsung mencionou em seu comunicado de imprensa para o novo telefone que “os recursos de Galaxy AI serão fornecidos gratuitamente até o final de 2025 nos dispositivos Samsung Galaxy compatíveis.

    A empresa não confirmou a informação, mas a menção no comunicado de imprensa reforça a possibilidade de que alguns recursos de IA, como modelos de linguagem em grande escala ou geradores de arte, possam se tornar pagos no futuro.

    Galaxy S24: tudo sobre os novos celulares premium e com IA da Samsung

    É provável que os recursos de IA que se tornarão pagos sejam aqueles que operam na nuvem. Qualquer coisa como um modelo de linguagem em grande escala ou um gerador de arte de IA provavelmente operará a partir de servidores remotos. A Samsung já confirmou anteriormente que o Live Translate e as ferramentas de escrita de tonalidade no teclado Samsung funcionam no dispositivo.

    A Samsung também pode colocar algumas de suas novas funcionalidades por trás de um sistema de pagamento, semelhante ao que a Microsoft já faz ao cobrar US$ 20 por mês para acessar o GPT-4 Turbo no próximo Windows 11 Copilot AI.

    Samsung Galaxy S24 Ultra usa proteção Gorilla Armor na tela

    A IA é extremamente custosa tanto em treinamento quanto em operação. A IA generativa, particularmente os geradores de imagem de IA, consome uma quantidade desproporcional de energia. Um estudo recente mostrou que criar uma única imagem com IA consome tanta energia quanto carregar seu telefone de 0% a 100%.

    A geração de texto consome menos energia do que isso, mas com centenas de milhares ou milhões de solicitações interpretadas todos os dias, essa demanda de energia se acumula.

    Galaxy S24 Ultra tem câmera com zoom de 5x e não 10x como o S23 Ultra; Samsung explica motivo

    É por isso que esta semana o CEO da OpenAI, Sam Altman, enfatizou a necessidade de uma revolução completa na infraestrutura de energia para sustentar todas essas ambições de IA.

    Já sabemos que a Microsoft está investigando microreatores nucleares para sustentar seus data centers em todo o mundo, que estão cada vez mais sobrecarregados com todas essas demandas de IA.

    Fonte: 9to5Google

    Share.