Dubladores fazem campanha pela regulamentação da inteligência artificial
    Créditos: Divulgação/Netflix

    No último final de semana, diversos dubladores brasileiros se uniram na campanha Dublagem Viva, que busca a regulamentação do uso da inteligência artificial (IA) no mercado de trabalho.

    De acordo com o movimento, os profissionais da voz querem um equilíbrio dos avanços tecnológicos com a preservação e a qualidade do trabalho da dublagem. Assim, a página oficial do Dublagem Viva explica que o uso do uso de Inteligência Artificial (IA) no setor pode trazer muitos prejuízos aos profissionais.

    O site do movimento ressalta que “a dublagem é uma forma de adaptação audiovisual que permite que pessoas que não compreendem a língua original de um filme ou programa de TV possam apreciá-lo”.

    Assim como mencionado anteriormente, a intenção da campanha não almeja proibir a evolução tecnológica. Ou seja, o objetivo da regulamentação é garantir que a IA funcione apenas como uma ferramenta de criação e não como um substituto do dublador. Aliás, vale destacar a dublagem brasileira é considerada uma das melhores do mundo.

    A IA não deve ser usada para reproduzir vozes de atores em outros idiomas para Língua Portuguesa Brasileira a finalidade de substituir os dubladores. É essencial preservar a expressão vocal, emoção e interpretação artística que os profissionais trazem para o processo de dublagem. A tecnologia deve ser vista como uma ferramenta complementar, não como um substituto.

    Manifesto – Dublagem Viva

    A campanha Dublagem Viva conta com apoio de diversas instituições internacionais de dubladores, incluindo a Organización de Voces Unidas (OVU), do México, a National Association of Voice Actors (NAVA), dos Estados Unidos, a Sindicato de Actores de Voz y Voice Talents de Madrid (AVTA), da Espanha, e a global United Voice Actors.

    Lembrando que o uso da IA foi uma das discussões durante as recentes greves de roteiristas e atores de Hollywood.

    A página oficial do Dublagem Viva divulgou um link com um abaixo-assinado contra a perda de empregos na indústria de dublagem devido à inteligência artificial.

    Sindicato fecha acordo polêmico com estúdio para regularizar vozes por IA

    Através das redes sociais, vários dubladores usaram a #dublagemviva e reforçaram a campanha de regulamentação do uso da inteligência artificial no setor.

    Em protesto, Flora Paulita (dubladora de Ariana Grande), Miriam Ficher (a voz da Drew Barrymore no Brasil), Ricardo Juarez (dublador de Kratos) e outros artistas de voz compartilharam seus vídeos nas redes sociais.

    ChatGPT não pode ser sua namorada, determina OpenAI

    …..

    O que acha da regulamentação da inteligência artificial no mercado da dublagem? Participe nos comentários com a sua opinião!

    Fique de olho nas notícias mais recentes do Mundo Conectado!

    Fonte: Dublagem Viva

    Share.