Cabos submarinos de internet são danificados e causam apagão na internet
    Créditos: Thomas Jensen/Unsplash

    Cabos submarinos essenciais para a comunicação e o tráfego de dados entre Ásia e Europa foram danificados, afetando significativamente a infraestrutura de internet em todo o mundo. A informação vem momentos depois do Facebook e Instagram ficarem fora do ar e afetarem milhões de usuários.

    O caso chamou a atenção de todo o mundo, fazendo com que as autoridades apontassem para o possível envolvimento dos rebeldes Houthis, do Iêmen, como forma de pressionar Israel para colocar fim a guerra contra o grupo terrorista Hamas. Eles negaram qualquer responsabilidade sobre o caso.

    Os cabos afetados incluem rotas críticas como Ásia-África-Europa 1, Europe India Gateway e Seacom, além de TGN-Gulf. Estes cortes impactaram cerca de 25% do tráfego de dados que flui pelo Mar Vermelho, uma rota crucial para a transferência de dados da Ásia para a Europa. A HGC Global Communications, uma das empresas afetadas, iniciou ações para redirecionar o tráfego e minimizar as interrupções.

    O governo do Iêmen havia alertado anteriormente sobre planos dos houthis para atacar esses cabos submarinos. Essa ação seria parte de uma estratégia mais ampla, que também inclui ataques a navios na região. Os houthis, por sua vez, atribuem as interrupções a operações militares dos Estados Unidos e do Reino Unido.

    Foto: Jordan Harrison/Unsplash

    A investigação sobre as causas exatas do dano aos cabos continua. Especialistas consideram várias possibilidades, incluindo a ação de âncoras de navios que podem ter cortado as linhas. Essa hipótese é reforçada pela alta densidade de tráfego marítimo na região.

    Responsável por monitorar o status de sites e aplicativos, o DownDetector revelou que as falhas tiveram início por volta de 12h, horário de Brasília. No Instagram, 28% dos usuários relataram problemas de conexão com o servidor, enquanto no Facebook, esse número sobe para 51%.

    Por mais que o Facebook e Instagram tenham sido os mais afetados, eles não foram os únicos produtos da Meta a passar por este tipo de instabilidade. O WhatsApp, por exemplo, está com problemas para enviar e receber mensagens. Já o Messenger está com dificuldade para conectar os usuários.

    Fonte: BBC

    Share.